quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Novo Blogue

Continue a seguir-me em Economia do Lar. Obrigado pela compreensão.

domingo, 8 de março de 2009

Comemoração do Dia Internacional da Mulher

Hoje é o Dia Internacional da Mulher e nada melhor do que dar a palavra a um profundo admirador desse ser. Deixo-vos com este poema do Grande Camões.


" Quem vê, Senhora, claro e manifesto
o lindo ser de vossos olhos belos,
se não perder a vista só em vê-los,
já não paga o que deve a vosso gesto.

Este me parecia preço honesto;
mas eu, por de vantagem merecê-los,
dei mais a vida e alma por querê-los,
donde já me não fica mais de resto.

Assim que a vida e alma e esperança
e tudo quanto tenho, tudo é vosso,
e o proveito disso eu só o levo.

Porque é tamanha bem-aventurança
o dar-vos quanto tenho e quanto posso
que, quanto mais vos pago, mais vos devo."

Luís de Camões

A todas as mulheres um feliz dia.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Serão realmente Espertos?

Já faz algum tempo que não deixo aqui algumas palavras. Não é que a crise tenha acabado, ou por falta de assunto, mas por simples vontade de apenas observar. Mas eis que alguém me acordou deste meu estado.

Hoje qual não é o meu espanto ao ver que alguém me tinha deixado um comentário anónimo, com um link que eu não vou publicitar. Recusei o comentário, por não concordar com o conteúdo do dito blogue, que basicamente tem um único post a explicar um daqueles esquemas em que se manda 1 euro para x pessoas e estas acrescentam o nosso nome à lista e depois recebemos nós de y pessoas. É triste, já não chegavam os mails com essa propaganda, agora ainda tentam criar os seus esquemas com falsos blogues e falsos comentários.
Cada um sabe de si e eu nada tenho contra quem quiser entrar nesse tipo de esquemas, mas não me venham dizer que isso não vai acabar mal porque alguém vai ficar de mãos a abanar e depois... A vida realmente está para os espertos e cada vez vejo e recebo mais conteúdo do género pela net e mesmo pelo correio. As pessoas em vez de utilizarem a crise para procurar formas produtivas de alcançarem a sua segurança financeira, continuam a correr atrás de dinheiro fácil. Até podem conseguir uma boa quantia com esses esquemas, mas até quando, afinal a lei exige que se preste um serviço em troca do dinheiro e que se declare esse serviço às finanças.

Sejam criativos sim, mas façam-no de forma a acrescentar valor.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Carnaval e a Crise

Durante este período de três dias que é o Carnaval, ninguém quer saber da crise financeira. Eu próprio já aconselhei num post anterior a tirarem um dia e relaxarem, mal não faz e até pode trazer benefícios.

Mas este é um blogue sobre a crise e este Carnaval trás umas quantas pedras no sapato as quais passo a indicar:
- O nosso Governo levou a mal a brincadeira com o Magalhães - Deixem o povo divertir-se. É Carnaval, ninguém leva a mal.
- Os Reis e Rainhas do Carnaval saiem caros - O rendimento de um ano de um Zé Povinho, ganho por apenas algumas horas num desfile. Querem um conselho, se calhar não... mas cá vai, com tanta miúda gira por aí a querer mostrar os dotes de bailarina, é mesmo preciso pagar uns milhares de euros a um VIP qualquer!?

Mas deixemos as dores de cabeça para Quarta-Feira. A todos um bom Carnaval.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

BPN a Novela Continua

A novela BPN soma e segue. Ao que tudo indica, os ex-gestores do BPN, andaram a levantar avultadas somas de dinheiro aos balcões do dito banco para pagar a colaboradores. É o que se chama, meter a mão no bolso do Zé povinho.

Como se não bastasse, até o Banco de Portugal anda metido ao barulho devido às auditorias que fez ou devia ter feito. E andamos nisto, qual jogo de ténis, com tanta troca de acusação.
Aqui está uma novela que veio para durar e que só tem como rival a outra grande novela do momento, o caso "Freeport" é claro.

Resta-me terminar com uma afirmação de alguém que sabe o que diz, não só pelo estatuto, mas pelo facto de não estar atado a nenhum partido político, falo de Belmiro de Azevedo que disse o seguinte «se caíssem dois ou três Bancos não se notava».

E eu digo que o Povo é que paga a factura.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Saír da Crise

As notícias da crise estão a afectar o bem estar dos Portugueses, cada vez andamos mais stressados. É raro, quando olho para os jornais, ver uma noticia animadora. E mesmo este blogue, deixou-se levar pelas noticias negras que circulam por aí e que não deixam de ser verdade.

Decidi então, mostrar um pouco do Portugal onde não se sente a crise, onde as más noticias não chegam. Um Portugal onde me refugio quando preciso de sossego, quando preciso de carregar baterias.



Nada como uma ida até à praia, para esquecer os problemas do dia-a-dia. E se à coisa que Portugal tem de bom é o enorme Atlântico, onde podemos afogar todas as mágoas e encontrar soluções para mandar a crise dar uma volta.

Mas se isso não resultar, eu tenho mais uma proposta para vocês.



Nem só de mar se faz Portugal. O interior do nosso querido País está repleto de paisagens como esta. Lugares mágicos, onde televisão e jornais pouco ou nada dizem e onde as pessoas com ou sem crise levam as suas vidas de forma pacata e sobretudo sem stress. Quem sabe, ainda acabam por trocar a cidade pelo campo.

Comigo, estes lugares resultam melhor do que qualquer aspirina ou calmante.
O problema talvez não seja a crise, mas sim a forma como a encarámos.

Deixo-vos com mais uma pergunta.
Quando o stress é muito, qual é o vosso refúgio?






terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Recordações

A vida nem sempre toma o rumo que pretendemos.
Hoje, quis o destino que me deparasse com uma antiga amizade, dos tempos da adolescência e de imediato, fui invadido por um profundo sentimento de nostalgia e saudade. Quando somos adolescentes sonhamos com o nosso futuro, imaginamos e fazemos planos para os próximos anos, mas à medida que esses anos vão passando alguns desses sonhos ficam pelo caminho. E hoje enquanto colocava a conversa em dia com esse velho amigo, reparei que a vida nos havia desviado dos nossos planos e tinha tomado outros rumos. Pequenas decisões que vamos tomando ao longo dos anos acabam por se tornar numa grande avalanche desviando-nos do rumo traçado.
E vocês concretizaram os vossos sonhos ou a vida também vos pregou partidas? De quem é a culpa, vossa ou da própria vida?

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

A Recessão e o Euro

Demorou, mas ela aí está. A recessão chegou para ficar.
Pela primeira vez em cinco anos a economia portuguesa entrou em contracção. Mas neste barco estão ainda Alemanha e França e mais uma mão cheia de Países da nossa querida UE.
O Euro não permite margem de manobra, todos temos que nos reger pelas decisões de um único banco. O problema, é que essas decisões, nem sempre se adaptam à realidade de todos os países que por elas têm que se guiar, criando mais desigualdade social e descontentamento.
Talvez seja hora de abandonar o barco do Euro e criar uma jangada de Escudos que permita levar este povo a terra firme.
O Euro é uma boa moeda, o problema está no facto de haver uma enorme diferença entre as várias economias que o adoptaram. A Europa não é uma grande Nação como os EUA, é sim uma comunidade de Nações com realidades bem distintas. Se querem que o Euro funcione, primeiro à que colocar todas as economias da UE em pé de igualdade. E aí sim, uma moeda única fará sentido.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Distraír o Zé Povinho

Hoje quando olhei para os jornais, dei-me conta de que o que o povo quer é distracção, como no tempo dos Romanos, só falta o Coliseu e o Imperador a atirar pão seco à multidão.
Fiquei a saber que o nosso Ronaldo tem uma nova nova namorada com 18 aninhos, já não sei em quantas vai, mas é algo de vital para a nação. Fiquei também a saber que o Pinto da Costa não vai a julgamento no "caso da fruta", nem faço a mínima de que se trata, mas ao que tudo indica ainda está relacionado com o "apito dourado".
É isto que queremos ler? Admito que já chega de más noticias, admito que todos precisamos de ler umas piadas, mas isto...
Por mim, eu prefiro ler noticias que realmente transmitem valor, nada contra as outras, mas o lugar delas é numa revista "cor-de-rosa". Além disso eu acho que a vida privada é da conta de cada um, independentemente de ser "famoso" ou não.
Isto é apenas a minha opinião. A todos boa distracção.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Robin dos Bosques

A noticia é já de à dois dias atrás, mas não posso deixar de a comentar. Eis que nós Portugueses, temos afinal um Robin dos Bosques em Portugal. O nosso Primeiro Ministro, teve a magnifica ideia de reduzir as deduções fiscais aos mais "ricos", aliviando assim a carga fiscal aos mais "pobres".
Porquê estas aspas nas palavras "ricos" e "pobres"?
Pois bem, a líder do PSD diz que é impossível definir a partir de que valores se pode considerar uma pessoa como sendo rica, deu mesmo a entender que acredita na existência de uma classe " média alta". Ó meus amigos, ser rico ou pobre é subjectivo, depende do ponto de vista, depende das necessidades do momento e depende do estado de espírito, mas falando objectivamente, quem tem dinheiro mais que suficiente para comprar casa, carro, jóias e ainda ter "guito até dar com um pau" no banco é realmente "RICO".
O que realmente importa é se é mais uma promessa ou se vai para a frente e se irá realmente ter impacto na vida do povo.
Quero também deixar claro que este blogue não é partidário e como tal, tanto pode criticar como elogiar qualquer fracção politica. Apesar de até agora só ter visto promessas.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Quando a crise afecta a relação

Com a crise chegam os problemas em casa. É nessa altura, que aumentam as rupturas e os divórcios, quando o problema é o dinheiro.
Numa altura, em que aumenta o desemprego, será que as famílias Portuguesas se vão manter unidas?
Quando num casal uma das partes perde o seu emprego, cabe à outra parte suportar os gastos. Um sente-se sobrecarregado, o dinheiro já não lhe chega para os gastos habituais. O outro sente-se um peso morto, um parasita que precisa de outro para sobreviver. É nessas alturas que se pensa "o dinheiro não trás felicidade, mas ajuda". Ninguém é culpado, mas na mente humana tem que haver um culpado, visível ou invisível.
O pior é que até quando existe dinheiro em abundância, a crise causa das suas, obrigando mulheres de ricos e poderosos, a vender as suas colecções de arte para pagar as dividas dos maridos. Ou até a vender uma propriedade de milhões de dólares à mulher por apenas 10 dólares.
É triste, mas o dinheiro é já uma força da natureza, capaz de destruir lares de uma forma mais intensa que um ciclone e tanto peca por falta de existência, como pelo exagero milionário.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Salários

Os Políticos e os Patrões andam todos a falar em contenção, em redução de pessoal e congelamento de aumentos.
Vai daí que nesta minha cabecinha, surgiu uma ideia fenomenal para desagravar a crise. Porque é que os nossos Políticos, não renunciam a um mês de salário para ajudar os cofres do Estado e porque é que os Patrões, em vez de despedirem 100 trabalhadores que ganham o salário mínimo, não reduzem os salários milionários dos seus administradores. Já agora fica aqui mais uma interrogação. Porque é que um desportista chamado de "alto nível" ganha tão exageradamente?
Eu digo-vos meus amigos, este Mundo está louco, quem definiu que empregos seriam bem assalariados e quais os que deveriam ser mal pagos, deveria estar louco.
É minha opinião que se criou um fosso abismal entre o salário mínimo e os salários de topo, que não deveria existir. Acredito que seria mais justo se um salário de topo nunca fosse mais do que cinco vezes superior ao salário mínimo. Continuaria a existir a classe rica, mas muito provavelmente desapareceria a classe pobre, surgindo uma nova classe média.
Esta é apenas a minha opinião e nada mais do que um desabafo da crise.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Portugal em Crise

Portugal está em crise, mas não é apenas em crise económica. A economia mundial está em declínio, homens e mulheres (sim porque este blogue não será sexista) perdem as suas fortunas. Mas e o Português, aquele que nem sequer tem poupanças, irá ele sobreviver à crise?
O País está em crise, desde que me lembro. Os meus pais sempre tiveram que contar os trocos até ao final do mês e eu próprio tenho que fazer contas à vida. Mas o problema de Portugal não é apenas a economia, é também a mentalidade do Português.
O que andamos a fazer de bom por nós e onde falhamos é a ideia deste blogue. Mostremos que o Zé Povinho ainda está vivo.